AARS Promove Oficina Sobre Política de Gestão de Documentos

Na noite de 11 de agosto, última terça-feira, realizou-se a segunda do primeiro ciclo de oficinas promovidos pela AARS. Este primeiro ciclo é composto por três oficinas sobre os estudos epistemológicos da Arquivologia. As oficinas são online, gratuitas aos associados e com vagas limitadas.

Ministrou o tema “A Política de Gestão de Documentos do Tribunal de Contas do Distrito Federal: estratégias de implementação e novas perspectivas para os arquivos” o arquivista Cássio Murilo Alves Costa Filho. O objetivo desta oficina foi apresentar proposta de plano para elaboração e implementação de uma política de gestão de documentos institucional e propor estratégia para convencimento da alta administração/tomadores de decisão a partir da abordagem da relevância de fundamentação teórica, legal e técnica; da formalização de política e sua configuração com principais regras gerais e premissas a serem contempladas; dos desdobramentos da política em normas e instrumentos de gestão e dos benefícios almejados e dos possíveis riscos.

Cássio Murilo Alves Costa Filho é graduado em Arquivologia, Mestre e Doutorando em Ciência da Informação pela Universidade de Brasília. Em 2017, além do Prêmio Nacional de Arquivologia Maria Odila Fonseca, categoria dissertação, venceu o Prêmio Melhor Dissertação promovido pelo Fórum Nacional de Ensino e Pesquisa em Arquivologia. Atualmente, é Analista de Administração Pública no Tribunal de Contas do Distrito Federal, onde atua como Supervisor do Sistema de Gestão de Documentos, e se dedica a estudos e pesquisas sobre documentos digitais, teoria e epistemologia arquivísticas, pós-custodialismo, políticas, normas e sistemas informatizados de gestão de documentos.

Participaram da oficina 25 pessoas, sendo 21 associados efetivos da AARS, e quatro não associados.

Você pode gostar...