Série AARS Depoimentos: Arquivos na pandemia – Daniele Calil

Iniciamos na segunda semana de julho a Série AARS Depoimentos: Arquivos na pandemia. Hoje publicamos o vigésimo primeiro depoimento.

A associada Daniele Xavier Calil relata o impacto da pandemia da Covid-19 no seu trabalho arquivístico.

Os depoimentos são publicados às quintas-feiras no site da AARS.

Daniele Xavier Calil
Arquivista Arquivo Histórico Municipal SM
Santa Maria, RS
Associada n. 311 da AARS

1. Qual o seu local de trabalho como arquivista?
Sou Arquivista da Prefeitura Municipal de Santa Maria, desde julho de 2008 e desenvolvo minhas atividades no Arquivo Histórico Municipal de Santa Maria (AHMSM), equipamento cultural subordinado à Secretaria de Município de Cultura, Esporte e Lazer.

2. Quais atividades desenvolvia antes da pandemia?
Coordenação do setor, Arranjo e Descrição de Documentos, Digitalização de Documentos, Difusão das atividades do setor nas redes sociais e mídia impressa local, Atendimento de pesquisas na sede do Arquivo e por e-mail, Atendimento de visitas guiadas, Planejamento de aulas no Arquivo, Organização de eventos, como o Encontro de Pesquisadores do AHMSM, realizado anualmente. Em 10 anos consecutivos, esse será o primeiro ano sem o tradicional Encontro.

3. A pandemia mudou a sua rotina de trabalho? Se sim, conte-nos o que mudou.
A pandemia tornou o ano de 2020 bastante atípico para o Arquivo Histórico Municipal de Santa Maria e para o desenvolvimento de minhas atividades. A partir do dia 19 de março de 2020 começamos a trabalhar apenas em expediente interno, indo até o setor apenas um dia por semana, depois chegamos a fechar totalmente por 15 dias, logo após retomamos o expediente interno nas segundas, quartas e sextas pela manhã. No momento, continuamos realizando nossas atividades de forma interna, diariamente, com cinquenta por cento dos trabalhadores em um turno e cinquenta no outro turno. Os pesquisadores não estão realizando consultas em nossa sede, mas os atendimentos estão sendo realizados via e-mail, dentro das possibilidades. Notamos que o Acervo Digital do AHMSM registrou um aumento significativo no número de acessos. Estávamos acostumados a receber estudantes para visitas guiadas e aulas no Arquivo, a organizar eventos e nada disso foi possível durante esse ano. Sentimos muito a falta do contato com as pessoas, com os pesquisadores, com as crianças. A pandemia alterou a rotina diária do setor e a falta de contato com a comunidade deixou o Arquivo um pouco sem vida, uma vez que atender e satisfazer as necessidades informacionais de nossos usuários constitui-se num dos principais objetivos de nosso trabalho.

4. Depois que a pandemia passar, como será a volta ao trabalho? Que rotinas pretende retomar e quais manterá?
Na verdade, nós já estamos retornando ao trabalho gradativamente, mesmo que não da forma como sempre foi realizado. Desejamos que a normalidade retorne ao setor o mais breve possível, mas acreditamos que os cuidados com a higiene e limpeza precisam continuar. Hoje, todos os integrantes da equipe trabalham de máscara, temos álcool gel em todas as salas, evitamos aglomerações de funcionários e estagiários. Estamos cientes cada vez mais da importância da alimentação do Acervo Digital do AHMSM, a fim de facilitar o acesso à informação. Tornamos o Arquivo Histórico Municipal de Santa Maria um local vivo, de pesquisas, de produção de conhecimento, de encontro de pessoas, por essa razão estamos ansiosos para restabelecer esse contato com a comunidade. Por enquanto, seguimos realizando as nossas atividades internas, que são muitas e diversificadas, mas na esperança que em breve estaremos próximos de nosso usuário novamente. Que 2021 venha com esperanças renovadas e vacinas efetivas para a covid-19.

Você pode gostar...