Série AARS Depoimentos: Arquivos na pandemia – Fabiana Mazuco

Iniciamos na segunda semana de julho/2020 a Série AARS Depoimentos: Arquivos na pandemia. Hoje publicamos o trigésimo terceiro depoimento.

A associada Fabiana Ciocheta Mazuco relata o impacto da pandemia da Covid-19 no seu trabalho arquivístico.

Os depoimentos são publicados às quintas-feiras no site da AARS.

Fabiana Ciocheta Mazuco
Arquivista do Poder Executivo, vinculada à Secretaria Municipal de Administração e Planejamento.
São Francisco de Assis, RS.
Associada n. 168 da AARS

1. Qual o seu local de trabalho como arquivista?

Meu nome é Fabiana Ciocheta Mazuco, Arquivista do Poder Executivo de São Francisco de Assis RS, vinculada à Secretaria Municipal de Administração e Planejamento. Sou Diretora do Arquivo, Museu Cônego Hugo e Patrimônio Público Municipal.

2. Quais atividades desenvolvia antes da pandemia?

Antes da Pandemia as atividades eram desenvolvidas de forma muito analógicas, acerca dos assuntos e processos pertinentes ao Arquivo, Museu e Patrimônio. Poucas ferramentas digitais e nato digitais eram utilizadas e aceitas pelo Poder Executivo Municipal, havendo pouca produção de documentos digitais e nato digitais e excessiva produção de documentos analógicos.

As atividades desenvolvidas no Arquivo eram referentes a criação e desenvolvimentos do Arquivo Público Municipal, implementação de normas internacionais, ISO 14721:2012, adequação à legislação arquivística, resoluções do Conarq, Plano de Classificação Documental, Tabela de Temporalidade Documental, Projeto de Gestão, preservação, acesso e transparência ativa de documentos analógicos, digitais e nato digitais.
No Museu Municipal Cônego Hugo, desenvolvia a curadoria, exposições, eventos, projetos culturais, preservação de acervos permanentes, pesquisas históricas.

Quanto ao Setor de Patrimônio Público Municipal, eram feitas adequações e implementação de normas internacionais, sistema de patrimônio público, auditoria, fiscalização, implantação e organização de processos administrativos, desenvolvimento dos segmentos patrimoniais como Patrimônio Documental, Cultural, Natural.

3. A pandemia mudou a sua rotina de trabalho? Se sim, conte-nos o que mudou.

No início da pandemia todas as atividades destes três Setores foram home office, gradativamente atualizando ferramentas via cloud, através de plataformas digitais, e-mails, whatsapp, vídeo conferências. O nosso maior desafio hoje é a disrupção tecnológica, pois devemos respeitar os requisitos do sistema informatizado de gestão arquivística de documentos (SIGAD), norma e-Arq Brasil e a resolução nº 43 do Conarq, RDC-Arq, que estabelece diretrizes para a implementação de repositórios digitais confiáveis para a transferência e recolhimento de documentos arquivísticos digitais para instituições arquivísticas dos órgãos e entidades integrantes do Sistema Nacional de Arquivos (SINAR). As demandas atuais nos remetem muito mais ao mundo digital e a insegurança jurídica, se não respeitarmos a cadeia de custódia e a cadeia de preservação dos documentos em ambientes digitais confiáveis para preservação holística de documentos arquivísticos.

4. Depois que a pandemia passar, como será a volta ao trabalho? Que rotinas pretende retomar e quais manterá?

Aqui no Poder Executivo de São Francisco de Assis, após retorno do home office, as atividades voltaram respeitando normas de distanciamento social e pretendemos manter o uso das plataformas digitais, adequando e respeitando as resoluções do Conarq e normas internacionais para obtermos segurança da informação, segurança jurídica quanto ao arquivamento de documentos nato digitais. Pretendemos disponibilizar online a plataforma AtoM (Access to Memory), plataforma que está instalada e devidamente alimentada com documentos de guarda permanente e históricos, mas ainda in loco. Com toda a demanda digital, houve maior aceitação e valorização do trabalho implementado desde 2018 que em breve estará disponível na página do Arquivo Público Municipal de São Francisco de Assis RS.

Agradeço à AARS por o convite e confesso que sinto muita falta de eventos presenciais e espero em breve podermos compartilhar experiências de forma presencial. Abraços arquivísticos!

Você pode gostar...