Série AARS Depoimentos: Arquivos na pandemia – Lívia O. Job Benvegnu

Iniciamos na segunda semana de julho a Série AARS Depoimentos: Arquivos na pandemia. Hoje publicamos o quarto depoimento.

A associada Lívia Oliveira Job Benvegnu relata o impacto da pandemia da Covid-19 no seu trabalho arquivístico.

Os depoimentos serão publicados às quintas-feiras no site da AARS.

Lívia Oliveira Job Benvegnu 
Acadêmica de Arquivologia, Bibliotecária e Especialista em Engenharia de Sistemas no Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (DAER-RS).
Rio Grande do Sul
Associada n. 494 da AARS

1. Qual o seu local de trabalho como arquivista?
Sou Especialista Rodoviário em Documentação. Portanto, atuo em duas frentes: Bibliotecária, na Biblioteca Eng.º Darcy Gonçalves Teixeira e, Assessora em Gestão Documental, na Diretoria de Administração e Finanças.

2. Quais atividades desenvolvia antes da pandemia?
Orientação na aplicação da Tabela de Temporalidade do DAER, de 2009, das atividades-fim, e na TTD do Estado, para atividades-meio de 2017. Avaliação de Documentos. Elaboração de normativas de funcionamento dos arquivos. Orientação de preservação de documentos. Elaboração do Programa de Gestão Documental. Suporte na utilização do PROA quanto à pesquisa e à escolha/criação de novos assuntos. Atendimento de pesquisas do acervo.

3. A pandemia mudou a sua rotina de trabalho? Se sim, conte-nos o que mudou.
Sim, mudou muito. Estou fazendo teletrabalho desde 17.03.2020, tive que ir presencialmente duas vezes para digitalização de material. Tenho que conciliar também o papel de mãe. Mas dentro do possível, tenho visto muitas lives que estão permitindo atualização e novos conhecimentos na área da Arquivologia.

4. Depois que a pandemia passar, como será a volta ao trabalho? Que rotinas pretende retomar e quais manterá?
Acho que a nova rotina exigirá novos cuidados como: a utilização de máscaras, a quarentena do material que for emprestado e a realização de reuniões virtuais. Mas este período permitiu fazer uma reflexão do trabalho desenvolvido: terá maior pressão para digitalização de acervos, e tenho que estar preparada para o desenvolvimento deste tipo de projeto, conforme as normas arquivísticas. Além disto, terei que buscar maior engajamento dos gestores, mostrando as possibilidades de melhorias que a gestão documental pode trazer.

Você pode gostar...