Série AARS Depoimentos: Arquivos na pandemia – Raquel dos Santos

Iniciamos na segunda semana de julho a Série AARS Depoimentos: Arquivos na pandemia. Hoje publicamos o décimo depoimento.

A associada Raquel dos Santos relata o impacto da pandemia da Covid-19 no seu trabalho arquivístico.

Os depoimentos são publicados às quintas-feiras no site da AARS.

Raquel dos Santos
Arquivista na Universidade Caxias do Sul
Caxias do Sul, Rio Grande do Sul
Associada n. 550 da AARS

1. Qual o seu local de trabalho como arquivista?
Eu trabalho no Arquivo Central da Universidade de Caxias do Sul – UCS, que é o setor responsável pelos documentos administrativos da instituição e tem como finalidade o planejamento e execução das políticas de arquivo e de gestão documental dos documentos das atividades meio, a normatização dos procedimentos técnicos aplicados aos arquivos setoriais e garantir o acesso aos documentos custodiados.

2. Quais atividades desenvolvia antes da pandemia?
Atualmente o acervo do Arquivo Central da UCS é composto por 8.000 caixas-arquivo e as minhas atribuições são planejar e organizar os serviços técnicos desenvolvidos no acervo documental, observando as normas e princípios arquivísticos; planejar e orientar quanto à classificação, arranjo e descrição dos documentos; orientar a avaliação e seleção dos documentos, visando a preservação; orientar o trabalho de estagiários no setor; promover medidas necessárias à conservação de documentos; elaborar o relatório das atividades desenvolvidas; ministrar treinamentos, quando necessário, para os usuários do Arquivo Central, objetivando a padronização dos serviços de arquivo e executar outras atividades inerentes ao setor que venham a ser solicitadas pela coordenação.

3. A pandemia mudou a sua rotina de trabalho? Se sim, conte-nos o que mudou.
Sim, ocorreram mudanças nas rotinas de trabalho desenvolvidas no arquivo, foi necessário a adoção de protocolos distintos visando a segurança dos usuários e funcionários, como por exemplo, deixar os documentos que retornam dos empréstimos em isolamento por 7 dias.
Também, foi necessário a adaptação ao distanciamento nas relações de trabalho, com reuniões online, redução da carga horária presencial que foi complementada com o trabalho home office, participação em capacitações, cursos, palestras e lives online com temas relevantes à minha profissão.

4. Depois que a pandemia passar, como será a volta ao trabalho? Que rotinas pretende retomar e quais manterá?
O trabalho pós-pandemia deverá trazer novos desafios impostos pela renovação de paradigmas trazidos com a pandemia. Novas atividades e projetos estão sendo pensados e serão apresentados para a Coordenação do setor. A rotina que pretendo manter são os cursos e capacitações online, para mim está sendo uma experiência positiva, pois de forma presencial, com certeza, eu não teria conseguido comparecer na mesma quantidade de capacitações que participei online.

Você pode gostar...